FUSO 2008
28 JUL > 1 AGO
       

 

                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
             
 
 
 
jean jacques lebel
LES AVATARS DE VÉNUS
   
    2007, instalação, 4’(excerto)
© Jean-Jacques Lebel / Le Fresnoy

Trata-se de uma média metragem de cerca de 35min., preenchidos por mais de mil imagens tratadas segundo o processo denominado – morphing, de maneira que se fundem organicamente uma na outra, constituindo uma única Vénus elástica, infinita, em continua metamorfose, evoluindo ao som de músicas originais adaptadas aos ritmos da transformação das diferentes imagens. Organizada em 12 sequências temáticas, este filme demonstra a permanência dos arquétipos para lá das fronteiras culturais e temporais e lança, com humor um olhar espectral sobre a iconografia de todas as Vénus do mundo.