FUSO 2011
26 > 30 JUL
       

 

                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
          back
 
 
 
elsa bruxelas
DUAS PERNAS E UM SOPRO, 2011
OPEN CALL  
    DV PAL; 5’04”
 

Quando corremos libertamo-nos de tensões e a nossa percepção visual tranforma-se ganhando outras sensações. O simples facto de nos movermos por nós próprios impulsionados pelo nosso sistema, a outra velocidade, dá-nos a sensação sublime de estarmos sobre a terra, de a pisarmos, de certa forma de a dominarmos, embora sob a presença fatal do limite da nossa resistência e a fragilidade do nosso equilíbrio. Por momentos, tornamos-nos poderosos e ficamos suspensos no tempo, empenhados em gerar essa energia, enquanto o mundo com as suas imagens passa por nós.
Essas imagens dançantes que se aproximam transformam-se afastando-se da sua resignada existência como paisaigem de fundo. São formas que dão a conhecer por elas próprias proporcionando-nos um outro olhar.