FUSO 2011
26 > 30 JUL
       

 

                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
         
                     
          back
 
 
 
pedro maia
MARY, 2010
OPEN CALL  
    super 8, 12’00”
 

Mary: a actriz; a mãe de Jesus; a mãe de todos os cristãos; a origem do Cristianismo ou A Origem do Mundo.
Sustentado na subversão da percepção, Mary parte dum filme pornográfico dos anos 70 no qual a actriz principal tem o mesmo nome. Condicionado pelo título, o som e a abstracção das imagens o espectador é conduzido a uma percepção alterada da objectividade do conteúdo do filme. À semelhança do que Courbet fez ao esconder a identidade da figura feminia do seu quadro “L’Origine du monde”, este filme evidencia a omissão do acto sexual através da manipulação física e química da película na câmara escura. Através da abstracção provocada pelas imagens muito concretas, este filme assenta na tentativa dificultar a relação do espectador com as imagens, permitindo uma leitura para além do que é visível, audível e óbvio.