“SONHO DE VERÃO”

João Botelho, Suzana Borges

 

“(…) Veio-me à ideia que Deus tem uma fraqueza
Por esta arquitetura inalcançável que constrói a luz com a pureza
Do cristal e a obscuridade de par com o sonho

Deus criou as noites que engendram
Os sonhos, e as formas dos espelhos
Para que o homem saiba que ele próprio é reflexo
E vaidade. E, ao saber isso, ficamos alarmados.

Eu vejo os espelhos infinitos, elementares,
Carrascos de um antigo contrato,
Multiplicar o mundo como ato
De conceber, causador de insónias e fatídicos. (…)”

Jorge Luis Borges

 

(EN) Synopsis

(PT) Ficha técnica

Conceção e Realização João Botelho
Interpretação Suzana Borges
Textos Jorge Luis Borges, Daniel Defoe e Joseph Conrad
Montagem João Botelho e Rajele Jain
Som Gerd Peun
Iluminação Alexandre Coelho
Adereços João Calvário
Produção Sérgio Parreira, DuplaCena/Festival Temps d’Images 2005
Apoio Fundação Calouste Gulbenkian – Serviço de Belas Artes
Agradecimentos Metropolitano de Lisboa, Pastelaria Bénard, British Bar

 

(EN) Credits

Concept and Directing João Botelho
Performer Suzana Borges
Texts Jorge Luis Borges, Daniel Defoe and Joseph Conrad
Editing João Botelho and Rajele Jain
Sound Gerd Peun
Light design Alexandre Coelho
Props João Calvário
Production Sérgio Parreira, DuplaCena/Festival Temps d’Images 2005
Support Fundação Calouste Gulbenkian – Serviço de Belas Artes
Acknowledgements Metropolitano de Lisboa, Pastelaria Bénard, British Bar